domingo, 6 de agosto de 2017

figma MEIKO

Saudações.

Desta vez vou falar da figma da Vocaloid MEIKO, feita pela Max Factory.


1. Informações
2. Modelagem
3. Articulações
4. Acessórios
5. Ação



1. Informações



MEIKO foi o primeiro dos programas sintetizadores de voz feitos pela Crypton Future Media, usando a engine VOCALOID da Yamaha. O programa, lançado em 05/11/2014, também foi o primeiro a usar dados vocais em japonês, fornecidos pela cantora e compositora Meiko Haigou. Mesmo assim não causou grande repercussão, por ainda soar um tanto artificial. Com o estouro das Vocaloids, trazido por Miku Hatsune, a primeira da linha Character Vocal Series, usando a engine VOCALOID2, MEIKO ganhou projeção e foram feitos mais trabalhos usando o programa.


MEIKO geralmente é retratada como uma "irmã mais velha" dos Vocaloids e normalmente é ela quem tem que cuidar das coisas quando um deles faz alguma besteira. E com o tempo ela foi ganhando ares de mulher adulta, até um pouco diferente da ilustração original. Isso tudo se refletiu na criação da figura.

O conteúdo da caixa. Vem com um bom número de acessórios. No total é algo bem simples.


2. Modelagem


Visão de corpo inteiro. O visual é bem simples, usando um top, uma minissaia e botas. Isso dá a ela um ar de garota esportiva.

Close do rosto. Desta vez optou-se por adequar o desenho às outras figuras de Vocaloids ao invés de representar a ilustração original. Mesmo assim, ficou muito bonito. Para mim ficou até melhor.

A expressão 2 seria de canto, com um sorriso e o olhar voltado para o lado.

A expressão 3 é com uma piscadela. Ficou bem simpática e dá um ar de "mulher boa" para a personagem.


A franja é bem elaborada, até com um fio solto, feito de material maleável. Em compensação a parte de trás é simples.

MEIKO tem um busto bem avantajado em relação ao original. Exagerado até, como em ilustrações de fãs mais recentes. De fato, consegue ganhar até da Luka Megurine.

O top é bem modelado, apesar de simples, até com o puxador do zíper da frente. As golas dão um toque de elegância ao modelo.

As costas são lisas, mas é possível notar moldes que representam as dobras da roupa.

Os braços não possuem adereços, mas são esculpidos com curvas ao invés de serem totalmente tubulares.

O mesmo pode ser dito da região ventral e das costas, bem esculpidas, dando um ar de sensualidade.

A minissaia é simples, feita de material maleável e composta por duas peças, com aberturas dos lados.

As pernas também são muito bem esculpidas, com coxas, joelhos e panturrilhas.

A escultura das botas é caprichada, apesar de não ter adereços ou adornos. A boca tem rugas, como se fosse de verdade.


3. Articulações


O pescoço se move bem, embora seja um pouco limitado para olhar para cima e para pender para os lados.

Os braços seguem o sistema padrão das figmas, conseguindo erguer bem os ombros. O antebraço gira na conexão com a articulação do ombro. O cotovelo consegue se fechar bem.

Os pulsos têm boa liberdade de movimentos graças às articulações multidirecionais e a ausência de adereços.

O tronco se move pouco, mas é o suficiente. Muito depende da articulação do peito.

A abertura das pernas é muito boa.

As coxas podem ser giradas na altura das leggings.

Os joelhos conseguem se dobrar bem.

Os tornozelos se flexionam o suficiente para dar estabilidade à figura, mesmo tendo um salto alto.


4. Acessórios


O número de mãos intercambiáveis é bem grande. A substituição é fácil.

Um acessório incluído é este microfone com um suporte.

A modelagem do microfone é magnífica. É usada pintura metálica.

Está incluído este cabo, feito de material maleável.

O cabo pode ser conectado ao microfone.

Também estão incluídos a base com suporte, o saco para guardar os acessórios e uma articulação extra para o pulso.

Outro acessório incluído é esta minissaia intercambiável, com pregas, como no modelo usado no jogo Hatsune Miku Project Diva.

A substituição é um pouco difícil. Soltar a cintura é simples, mas é preciso retirar as pernas que são presas por conexões esféricas e colocar na outra, junto com a peça do baixo-ventre. As conexões são bem duras e se feitas incorretamente pode causar quebra.

Ficaria assim. A modelagem é incrível, até com uma protuberância arredondada representando as nádegas. Esta saia também é feita de material maleável e composta de duas peças.

Vista de corpo inteiro ficaria assim. A partir de agora fica desse jeito.



5. Ação


A figura é fotogênica e fica bem em várias poses.

Graças às articulações, passos de danças podem  ser feitos sem problemas.

Com as representações em Nendoroid e Nendoroid Petit.

Usando acessórios da versão Nendoroid. Agora aquela garrafa tem uma utilidade e pode ser segurada pela figma. O copo eu tive que equilibrar.

Tempo com um bicho de estimação.

Junto com a figma Miku Hatsune, lançada em 2008.

Com isso, finalmente reúno o time completo de Vocaloids na versão figma, depois de quase nove anos.

E pensar que no meio do caminho foi até lançada uma outra versão da Miku.

Foto comemorativa, junto com as versões Nendoroid e Nendoroid Petit. Foi um longo e árduo caminho, mas finalmente consegui!


E esta foi a apresentação da versão figma da MEIKO, feita pela Max Factory. A personagem tem um visual simples e por isso foi relativamente fácil trazê-la para o formato de figura articulada. E essa simplicidade também fez com que ela tivesse uma boa liberdade de movimentos. A modelagem é outro ponto a ser notado, tanto no rosto como no corpo. O rosto não é fiel à ilustração original, mas é muito melhor, dando uma impressão de uma "moça bonita". As expressões foram bem escolhidas, reforçando o caráter de "mulher boa" da MEIKO. O corpo é muito bem esculpido, com todas as curvas, linhas e reentrâncias, que costuma ser simplificadas em figuras articuladas. A troca da saia é difícil, por ser muito dura e por isso arriscada. O melhor a fazer é escolher só uma e ficar com ela. Mas isso é um problema menor. No total é uma excelente figura, totalmente recomendada aos fãs de Vocaloid.









- PRETENDER!

- Oi, Blaster! Demorei?
- Acabei de chegar agora, Mei... Soundblossom. Vamos lá!



- Coragem, Miku! Eu consegui, então você consegue!
- Sim, mana Meiko! Eu não vou desistir!

4 comentários:

  1. Show de review!

    Eu sempre achei que a Miku fosse a primeira Vocaloid, pelo visto não sei nada mesmo sobre Vocaloid hehehe. Mas então a Meiko é bem importante, interessante esse detalhe, acho que isso valoriza mais a personagem.

    A figura é linda! Gosto bastante desse traje simples, e combina com o cabelo. No protótipo não tinha reparado como os peitos dela são grandes, e acho que também não tinha percebido que ela usa leggings.

    Curti esse microfone, além de muito bem feito dá pra fazer uma montagem com as figuras mandando ver na dublagem hehehe.

    Eita, substituição de peças com conexões esféricas dão calafrios! A saia com pregas é bonita, mas acho que a cor é um pouquinho diferente.

    A figura pode fazer poses bem bonitas mesmo, esse olhar para o lado rende várias fotos bacanas! E eu achando que ela ficaria limitada por causa da saia :P

    Nossa, não tinha percebido que demorou tanto para lançarem todos os Vocaloids! Bom, lançam tanta Miku que acho que os outros acabavam ficando sempre no final da fila hehehe.

    Vejo que todos os Vocaloids guardavam um grande segredo sobre suas identidades. Ainda bem que a forma verdadeira da Miku não é Mikudayo hahahaha! Digo, eu acho que não é né... Não é, certo? Diga que não é!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Ronin!

      A Miku foi a primeira da linha Character Vocal Series, que foi um recomeço para os Vocaloids no Japão. Mas a primeira a cantar em japonês mesmo foi a Meiko e logo depois o Kaito.

      Essa Meiko é quase tão bem dotada quanto a outra Meiko, de Prison School. Acho que fizeram assim para dar um ar de "irmã mais velha". O bom é que não ficou estranho. Quando exageram a coisa pode ser desastrosa.

      Quando eu desembalei a figura, fiquei surpreso ao ver o quanto ela era bonita, apesar do visual simples. E fazer fotos com ela foi muito divertido. Tanto que acabei passando da conta.

      E eu gelei ao tentar desmontar as pernas e ver que não saiam. Ainda que consegui dar um jeito, mas não tive coragem de colocar a saia original de volta. Foi um custo tremendo para desmontar e montar.

      A verdadeira identidade da Miku (ao menos neste blog) foi contada em outra ocasião: http://usys222.blogspot.com/2012/05/o-som-do-inicio-e-o-fim-da-guerra.html
      Agora o que é a Mikudayo... Não sei o que é aquilo. Há quem diga que foi uma criatura deixada por Unicron para desencadear a destruição do universo, mas acho que nem ele conseguiria conceber algo tão maligno.

      Excluir
  2. Nobre Usys!

    Olha só que incrível! Assim como a Miku, eu não entendia nada desse tal de Vocaloid, mas deu pra ter uma ideia. Essa Meiko eu não lembro de ter visto em lugar nenhum, mas é uma ótima figura! Pra mim seria uma excelente "figurante" nas minhas viajadas fotográficas!

    9 Anos pra completar uma coleção deve ter sido puxado, mas é gratificante, não é?! Eu completei alguns dos objetivos como os 5 cavaleiros de bronze, as 4 tartarugas ninja, os cavaleiros de ouro que curto e outras peças - então dá pra ter uma ideia dessa conquista aí!

    Até a próxima!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Adelmo!

      O visual é bem simples e por isso é uma boa figurante. Isso sem falar que ela se move bem por não ter muitos adereços. E as mãos intercambiáveis têm as poses mais úteis para várias situações.

      Essa foi longa! Acho que a Miku foi uma das minhas primeiras peças desde que comecei a colecionar de verdade, junto com a Konata. Completar uma coleção é uma sensação que não tem preço. Digo, até tem um preço, mas a satisfação supera tudo isso!

      Excluir