sábado, 19 de maio de 2012

Ultra Act: Ultraman Gaia V2

Saudações.

Desta vez vou apresentar as versões Ultra Act dos heróis Ultraman Gaia e Ultraman Agul, feitas pela Bandai.



Ultraman Gaia foi a terceira série da reformulação da franquia Ultra, que começou com Ultraman Tiga, mas segue uma nova continuidade. Desta vez, o Ultraman seria uma força criada pela própria Mãe-Terra e não um alienígena. Gamu Takayama, um jovem gênio cientista consegue entrar em contato com a essência do planeta Terra e se torna o Ultraman Gaia. Gamu é um gênio da física quântica e foi ele que desenvolveu seu próprio aparelho de transformação, o Esplender. Ele então se junta ao esquadrão de defesa XIG (EXpanded Interceptive Guardians) e luta para conter a revolta dos monstros que habitam a Terra, mas seu maior inimigo é o "Detentor da Destruição Radical", uma misteriosa entidade alienígena que figura em uma antiga profecia sobre o fim do mundo. No começo, Gaia destruia os monstros, mas mais tarde percebe que eles também eram parte do planeta e passa a não matá-los a menos que fosse necessário. E são eles que o ajudam na batalha final contra o "Detentor da Destruição Radical".


Esta é a forma V2 do Ultraman Gaia, que ele assume depois que o Ultraman Agul lhe dá seus poderes. A diferença da forma inicial é que a placa do peito é vermelha ao invés de preta e com isso ele pode usar alguns raios do Ultraman Agul. E é essa a forma que o Gaia assume nos filmes depois do seriado. Ainda, ele pode assumir uma forma mais poderosa, a Supreme Version, na qual Gaia usa todo o seu potencial. Uma figura do Gaia nesta forma está prevista para ter venda exclusiva pela Tamashii Web, a loja virtual da Bandai.


Ultraman Gaia é o primeiro "Ultraman" a ser representado na reformulação da linha. Desta vez, a Bandai optou por um visual mais próximo do que seria o "ideal" ao invés de retratar o herói como ele era no seriado, mesmo com as imperfeições. Vamos ver como ficou o resultado.


O conteúdo da caixa. O número de mãos intercambiáveis diminuiu, mas em compensação ele vem com duas cabeças extras.


Visão de corpo inteiro. Agora o personagem tem um porte mais atlético, com músculos mais definidos, mas sem exageros. Seria um intermediário entre o Glenfire e o Mirror Knight da mesma linha. O resultado é bem interessante, lembrando mais um personagem das versões em quadrinhos das séries Ultra desenhadas pelo mestre Mamoru Uchiyama.


"Close" do rosto, que dá a impressão de ser um pouco comprido. Ele tem os detalhes em dourado direitinho na cabeça e como a premissa é representar o personagem de forma mais "perfeita", ele não tem os buracos por onde o ator vê através da máscara como em outras versões.


Os olhos são feitos em material transparente e diferente do Tiga, não existem pinturas.


Esta é uma das cabeças extras que vêm no conjunto. A primeira vista, parece o Gaia inconsciente, visto que não tem o brilho dos olhos. Mas o propósito desta cabeça é justamente o contrário. Na parte de trás existe uma abertura que continua nos olhos.


Colocando-o contra a luz, os olhos deviam parecer brilhar, em um sistema semelhante ao usado em alguns Transformers. Como dá para ver, o resultado não é muito bom e a cabeça normal parece ter olhos mais brilhantes.


Como o Ultraman Gaia foi gerado pela própria Mãe-Terra, ele não tem o limite de tempo de três minutos como os outros Ultras. Sendo assim, a luz de aviso do Gaia, agora chamada de "Life Gauge", marca apenas a quantidade de energia que ele tem, piscando e emitindo um aviso sonoro quando a reserva está baixa. O modelo vem com uma peça intercambiável para representar a luz em vermelho.


Assim como nos outros modelos depois da reformulação da linha, é possível colocar um conector para a base articulada Soul Stage (não incluída). As bases para figmas e as di:Stages também funcionam sem problemas. Tirar a tampa com as mãos é difícil e para isso é recomendado usar uma pinça.


Diferente do Mirror Knight, ele não tem a articulação extra do quadril. Ainda, não sei se é só o meu exemplar, mas as conexões da cintura e do peito não são muito firmes e acabam se desmontado em alguns movimentos.


O pé poderia se esticar um pouco mais, mas a parte saltada da perna reduz os movimentos.


A figura segue o mesmo sistema de articulações de outros modelos da série, mas tem certa dificuldade de movimentos nos ombros. Ainda, o meu exemplar tem o problema das peças do tronco escaparem com facilidade.


A pose de luta básica é semelhante à do Ultraman Tiga.


A figura consegue fazer os passos do golpe fatal, o Quantum Stream. Também está incluída uma peça para representar o raio.


É preciso usar uma mão espacial para conectar a peça de efeito, que por sua vez é bem grossa é um pouco pesada. Devido aos problemas do tronco, ele não segura bem a pose, sendo necessário o uso de um suporte. Ainda, na pose do raio, o punho esquerdo deveria encostar no cotovelo direito, mas isso não é possível devido a limitação da articulação dos braços.


Mesmo assim, a peça é bem esculpida e mostra um raio bem poderoso sendo lançado. Ela consegue ficar em pé sozinha e com isso é possível criar um golpe original para o Gaia, o Earth Bolt.


A outra cabeça extra serve para representar o Photon Edge, provavelmente o golpe mais conhecido do Ultraman Gaia.


A peça é bem bonita e esculpida, mas é necessário trocar toda a cabeça a partir do pescoço. Ainda, ela é um pouco pesada e por isso precisa do suporte para sustentar a pose.


A primeira leva do modelo veio com essa peça de efeito como brinde.


Elas servem para representar a terra se levantando quando o Gaia pousa depois da transformação.


As peças têm cavidades onde são colocados os pés.


Essas peças têm várias utilidades e eu mesmo já as usei em outras apresentações.



Agora vamos para o Ultraman Agul.

Nenhum comentário:

Postar um comentário